domingo, novembro 2

Erik Zabel

O prometido é devido e apesar de ser já um pouco tarde aqui vai o post de "hoje à noite". Ele é um dos melhores sprinters de todos os tempos (senão o melhor...), o melhor do seu tempo. Ele é Erik Zabel. A par da escassez de temáticas neste período, esteve também a minha vontade de homenagear este grande ciclista, na sua época de retirada.

Biografia:

Baseado em: wikipedia.org
Erik Zabel (7 de Julho de 1970, Berlim Este) - exímio sprinter germânico. Conta com mais de 200 vitórias na carreira e com 9 classificações de melhor sprinter em Grandes Voltas. Uma curiosidade acerca deste ciclista é o facto de nenhuma destas vitórias em camisolas estar isolada na história. Isto é, todas as vitórias de Erik Zabel em classificações por pontos foram consecutivas: Tour (1996-2001) e Vuelta (2002-2004). Isto também significa que entre 1996 e 2004 Erik Zabel venceu sempre uma classificação por pontos, quer no Tour quer na Vuelta. A adicionar a isto, terminou sempre entre os 3 primeiros das classificação por pontos no Tour entre 1996 e 2008, com excepção de 2005.

Este sprinter alemão ficou também conhecido por ser um ciclista extraordinariamente completo para um sprinter. Conseguia passar bem a alta montanha (dos poucos senão mesmo o único puro sprinter a vencer a Amstel Gold Race, em 2000; venceu neste mesmo ano a Taça do Mundo, historicamente dominada por ciclistas melhores nas colinas/montanha), o que o distinguia de outros sprinters (Cipollini, por exemplo).

A sua mais memorável rivalidade deu-se no Tour de 2001 com Stuart O'Grady. Os dois disputaram intensamente a camisola verde na Volta a França tendo O'Grady inclusivamente entrado na etapa dos Campos Elíseos com 2 pontos de vantagem para Zabel. Apesar desta vantagem, o sprinter germânico conseguiu terminar a etapa atrás do vencedor, Jan Svorada, e à frente do 3º, O'Grady, pontuação que, somada à obtida nos sprints intermédios anteriores, lhe granjearam 8 pontos de vantagem no final das contas da verde. Ainda em 2001, foi nomeado Desportista Alemão do Ano.

Um outro episódio curioso na carreira de Zabel aconteceu no Milão - San Remo de 2004; levantou os braços demasiado cedo e acabou batido por Oscar Freire (já alguém se perguntou porque é que Zabel raramente levanta os braços quando ganha?).

Este germânico ficou também conhecido pelo comportamento muito profissional que mantinha, tendo uma disciplina de treino e gosto invejável pelo que fazia. Zabel era dos poucos corredores que competia todo o ano, incluindo algumas provas em pista durante o Inverno.

Tendo em conta estes predicados era previsível que não mudasse de equipa mas após não ter sido seleccionado para o Tour de 2005 a sua equipa de sempre (Deutsche Telekom/T-Mobile) e o próprio ciclista acordaram a separação. Zabel seguiu para a Milram onde ajudou Petacchi a vencer diversas provas mas continuou a mostrar que "ainda estava lá para as curvas". Venceu três etapas na Vuelta (2 em 2006 e 1 em 2007) e conquistou a medalha de prata nos Campeonatos do Mundo de 2006.

Por fim, ainda de referir que mesmo quando não obtinha vitórias em provas de topo, continuou sempre a fazer imensas posições no top 3 e inúmeras posições no top 10. Quando ia ao sprint muito raras foram as vezes em que terminou fora dos 10 primeiros. E Zabel ia sempre ao sprint.

Memórias:

- última etapa do Tour de 2001 (em inglês)
- artigo sobre Zabel e o Tour de 2002 (em inglês)
- vitória na 7ª etapa da Vuelta de 2007 (vídeo)
- vitória sobre Abdoujaparov (vídeo)
- vitória na 3ª etapa do Tour de 1997 (vídeo)
- 13ª vitória na Volta a Alemanha (vídeo)
- pódio e confrência de imprensa dos campeonatos do mundo de 2006 (vídeo)
- última vez que envergou a comisola verde no Tour (vídeo)
- última vez que ganhou a camisola verde no Tour (vídeo)
- Milão - San Remo 1997 (vídeo)

5 comentários:

Fernando disse...

E eu que achava que o Zabel não levantava os braços apenas por ele ser de personalidade fria, como a maioria dos germânicos....ehehehe Abraços...Fernando

Lagartixa disse...

o Zabel já foi pego por doping?

Não me lembro!

SempreNaRoda disse...

Nunca acusou positivo, mas o ano passado admitiu ter usado EPO nos anos 90.

Lagartixa disse...

valeu pela informação !

abraço.

Edi disse...

Na minha opinião ele não é o maior,mas tá entre os tres.um abraço